27 de julho de 2008

OS BARDINOS - QUEM SOMOS!


Estivemos ausentes durante algum tempo devido a situações várias. Pedindo desde já desculpa a todos pelo acontecido, voltamos a partir de hoje ao contacto com todos os interessados e esperamos que de uma forma o mais regular possível.


Posto esta justificação que se tornava indispensável, vamos hoje dar a conhecer a Bardinagem: quem somos e o que somos neste grupo, num breve texto de apresentação.


Aqui estão "Os Bardinos", apresentados por ordem cronológica de adesão ao Grupo.



João Barosa Pereira

Carinhosamente recordado como o primogénito uma vez que foi dele a ideia original. Grande ‘motor da implantação’ do Grupo.


Fernando Reigosa Jorge

Secundou o primogénito, organizando e estabelecendo as ‘bases funcionais’. É (tem sido) o homem do aparelho.


João Luis Reis Lima

Estava destinado a ser o primeiro ‘peso pesado’ do grupo por ter sido uma figura emblemática da Vila. Desistiu por razões ainda hoje pouco claras.


António Manuel da Almeida e Castro

Outro ‘peso pesado’, igualmente figura emblemática de outrora, com tudo para singrar num Grupo destas características, mas que entendeu abandonar.


António José Dias da Silva (Nicha)

Quase se diria que dispensa apresentação. Transformou-se rapidamente na alma do grupo. Político e amigo, nunca descura a visibilidade d’Os Bardinos. Uma adesão valiosíssima.


Vitor Manuel Rodrigues Pestana

Personagem admirada pelo primogénito, foi convidado a aderir praticamente no início pelo seu percurso no CDPA e junto da ‘rapaziada’. É o ‘rezingão’ do Grupo.


José Manuel Rodrigues

Também dos primeiros a serem pensados para o Grupo, pela sua representatividade e perfil de companheiro equilibrado, de palavra sempre razoável, aliada a uma densa memória da Vila e das suas coisas.



Rafael Ramos Ferreira

O activo e simpático ‘Cabecinha’ não podia ficar de fora. É uma figura que se mistura com Paço de Arcos, objectivo deste Grupo. É um dos mais activos, participando sempre de modo criativo.


Mário Almeida

O Mário dispensa outras apresentações. É conhecido por toda a Vila pelo modo afectivo com que lida com as pessoas, o que, aliás, constitui a sua ‘imagem de marca’.


Jorge Tormenta

Talvez o elemento menos ‘visível’ do Grupo. Amigo e companheiro garantido, certamente que quem tenha memória de Paço de Arcos e das boas equipas de hóquei em patins, se lembrará do jovem Tormenta (entre outros neste Grupo).


José Nortadas

O Nortadas é um dos elementos do Grupo que apesar da sua juventude (no Grupo) tem somado já uma razoável actividade. A sua figura sempre presente em todas as ‘funções’ da Vila, falam por si.


Vitor Martinez

Outro Bardino que praticamente dispensa apresentações. A sua longa actividade cultural sempre á volta da Vila é sintomática. Uma das melhores aquisições do Grupo, que oferece garantias ao crescendo deste.


Fernando Sousa (Sampaio)


Talvez o Bardino mais emblemático. Conhecido como mentor de diversas obras (na sua Vila) só ao alcance dos predestinados, e pela amizade que a todos dedica. Figura ‘de proa’ a quem o Grupo augura grandes cometimentos Bardínicos.




Hélder Martins


A mais nova "aquisição" do grupo, mistura-se intimamente com Paço de Arcos. Com um reconhecido percurso de actividades relevantes para a Vila, os Bardinos não o podiam "perder". Garantirá, seguramente, a continuidade do Grupo e a merecida projecção da Vila, objectivo último d'Os Bardinos.



2 comentários:

Anónimo disse...

Eu não sou Bardino, mas vivi em Paço d'Arcos de 1957 a 1965, diante da escola Dionísio Matias. Sou amigo do Vítor Martines desde então. Como sou músico, deixo aqui uma sugestão. Podiam criar a eleição semestral ou anual do Bombardino, ou seja, a personalidade que se destacassse mais , mediante a sua criatividade e capacidade de inovação no grupo.
Para quem não sabe, bombardino é um instrumento de sopro que as bandas e fanfarras costumam ter.
Aqui fica a sugestão! Divirtam-se o mais possível!
Um abraço Luis Pedro Fonseca

OS BARDINOS disse...

olá, sejas bem aparecido por aqui.

a tua sugestão, que é bem vinda, vais ser entregue aos corpos gerentes d'Os Bardinos e será convenientemente considerada.

depois daremos notícias.

entretanto vai pensando em criar o hino oficial d'Os Bardinos!!!!

aqui fica a sugestão, que irei também propor a quem de direito!!

um abraço.
vitor martinez