30 de outubro de 2009

O CATRAIO DO TEJO 02


Em continuação da história do catraio com 109 anos de seu nome "Peleve", pertença do João Fortuna, temos a satisfação de apresentar aqui imagens da "Quinta Real Regata de Canoas", que juntou cerca de 40 embarcações tradicionais do rio Tejo, e onde o "Peleve" também participou.

O "Peleve" era, nesta regata, a embarcação mais antiga e uma das mais características e mais raras, de todas as que participaram.

A reportagem foi apresentada na SIC, no seu programa "Nós Por Cá", como a anterior, no dia 29 de Outubro.

A bardinagem envia daqui um abraço de solidariedade e de muita amizade ao João Fortuna e que ele e os seus amigos continuem a navegar com o "Peleve" durante muitos e bons anos!!



video


Uma curiosidade: gostaríamos que o João Fortuna nos explicasse o porquê daquela bandeira portuguesa com fundo todo azul! Nunca tinhamos visto e, como para tudo há uma explicação, para este caso também deve de haver!!

Aqui fica o desafio ao João Fortuna, se ele tiver conhecimento deste blog e destes "posts", de satisfazer a nossa curiosidade.



Colaboração do Bardino Vitor Martinez.



29 de outubro de 2009

CROMOS DO HÓQUEI EM PATINS 03



OS CLUBES E JOGADORES


SPORTING CLUBE DE PORTUGAL

Faziam parte desta equipa Victor Ferreira, Eugénio e Barata.




CLUBE INFANTE DE SAGRES

Fazia parte desta equipa Júlio Rendeiro.


FUTEBOL CLUBE DO PORTO

Faziam parte desta equipa Brito e Cristiano.


SPORTING CLUBE MARINHENSE





HÓQUEI CLUBE DE SINTRA

Faziam parte desta equipa Carlos Nascimento e Rui Nascimento.


CLUBE ATLÉTICO DE CAMPO DE OURIQUE

Faziam parte desta equipa Carlos Alves, Vaz Guedes e Júlio.


GRUPO DRAMÁTICO E SPORTIVO DE CASCAIS

Faziam parte desta equipa Quim, Luís Barros e Sombreiro.



Colaboração do Bardino Vitor Martinez.


CROMOS DO HÓQUEI EM PATINS 02



OS CLUBES E JOGADORES


SPORT LISBOA E BENFICA

Faziam parte desta equipa Casimiro, Garrancho,
Jorge Vicente e Livramento
.




ASSOCIAÇÃO DESPORTIVA DE OEIRAS

Faziam parte desta equipa Garcia, João Henriques, Salema,
Cristóvão e Manuel Henriques.



GRUPO DESPORTIVO DA CUF

Faziam parte desta equipa Victor Domingues, José António e Leonel.


ASSOCIAÇÃO DA JUVENTUDE SALESIANA

Faziam parte desta equipa António Zé, Venâncio e Ramalhinho.


PAREDE FUTEBOL CLUBE

Faziam parte desta equipa Branco, Leitão, Alexandre e Amílcar.


CLUBE FUTEBOL "OS BELENENSES"

Faziam parte desta equipa Nunes, Garcia e Camoesas.


GRUPO DESPORTIVO E CORAL DE FÂNZERES

Fez parte desta equipa José Manuel Campos Coelho.





Colaboração do Bardino Vitor Martinez.



CROMOS DO HÓQUEI EM PATINS 01



Iremos dentro em breve fazer aqui uma história resumida do aparecimento do hóquei em patins como modalidade desportiva, assim como a história do nosso CDPA.

Entretanto vamos deixar aqui uma curiosidade que diz respeito directamente ao nosso CDPA e também às equipas de hóquei em patins que, com o nosso clube, disputavam os campeonatos nacionais de há uns anos atrás.

Trata-se de uma colecção de cromos que apareceu há já uns anos e curiosamente não era de cromos de futebol, mas sim de hóquei em patins, o que nunca foi muito vulgar.

Assim vamos aqui deixar não a colecção na sua totalidade, mas parte dela e poderão ver a equipa do CDPA, e as equipas que na altura disputavam o campeonato nacional, com alguns destaques de jogadores dessas equipas que também jogaram no CDPA.

Infelizmente não conseguimos apurar a data de publicação da colecção, mas podemos deixar aqui um resumo da ficha técnica, solicitando a algum dos nossos leitores que, se souberem localizar no tempo de quando poderá ser esta colecção o façam, para esclarecimento da data em que estes campeonatos ocorreram.

Ficha Técnica: Edição da PALIREX - PAPELARIAS, LIVROS E REVISTAS, LDA.; Impressão dos Cromos na TRAMA, Gabinete de Estudos Publicitários e Artes Gráficas, Lda.; Impressão dos Albúns nas oficinas gráficas de Bertrand (Irmãos), Lda; Distribuidores Gerais: AGÊNCIA INTERNACIONAL.

_______________________________


OS CLUBES E JOGADORES


Clube Desportivo de Paço de Arcos














Colaboração do Bardino Vitor Martinez.


TV EM PAÇO DE ARCOS


Além de Paço de Arcos andar nas bocas, ou nas câmaras, das televisões, agora verificámos que também tem um canal de televisão.

Também ao andarmos pela net, descobrimos num site, este canal de televisão, chamado de "Tv Paço d'Arcos", como aliás se pode ver pelo logótipo que aparece no canto superior esquerdo.

Depreendemos que seja de alguém ou de alguma entidade da nossa vila, que se dispõe a pôr no ar em breve, esperamos, um canal de televisão de nível local.

As emissões são em "streaming", isto é, são "em directo" da net, portanto só são visíveis quando nos ligamos à net e estão ainda, segundo aparece a informação, em modo experimental.

Gostaríamos de saber e contactar, se possível, com os autores desta ideia, pois parece-nos uma ideia bem interessante, (isto no caso de esses mesmos autores estarem interessados em contactar connosco, claro!), pois tudo o que seja de iniciativas a promover e a tornar mais conhecida a nossa vila nunca é demais, pensamos nós.

Fica aqui o link que dá acesso à página onde se pode assistir à emissão experimental da "Tv Paço d'Arcos": http://www.livestream.com/tvpaodearcos e também um pequeno filme que, por sua vez, pode ser visto na net no "You Tube".

(Só é pena que o filme foque mais Santo Amaro de Oeiras que Paço de Arcos, mas cremos que se trata de um pequeno excerto de um documentário mais vasto, do qual foram extraídas estas imagens!!).



video




Colaboração do Bardino Vitor Martinez.

ODE A PAÇO DE ARCOS


Desconhecemos a autora e encontrámos esta pequena "pérola", absolutamente por acaso, quando deambulávamos pela net à procura de informação sobre a nossa vila.

Achámos enternecedor e entendemos que não podia ficar escondido entre milhões de coisas que povoam este meio de comunicação.

Assim e com a devida vénia à sua autora, a quem aproveitamos para daqui lhe dar os parabéns pela produção não só do pequeno filme, mas também pelo excelente poema, queremos deixar-vos aqui esta pequena, mas sentida homenagem à nossa vila e a todos os paço-arquenses.

À poeta Manuela Silva Neves, autora do poema e do filme, e ao Fred Mendonça, autor das fotografias, mais uma vez os nossos parabéns e o nosso obrigado pela sua pequena mas importante obra.

E que nos desculpem mais uma vez, do nosso pequeno roubo, mas estamos convictos que eles também gostarão de partilhar com os nossos leitores este seu trabalho sobre "A Vila Mais Charmosa de Portugal"!!!



video



Colaboração do Bardino Vitor Martinez.



O CATRAIO DO TEJO 01


Paço de Arcos continua nas bocas do mundo e da televisão.

Depois de uma ministra, agora um "catraio", pela(s) mão(s) de João Fortuna, que, através do programa diário da SIC, "Nós Por Cá", nos conta, em palavras simples e sentidas, o carinho e o amor que tem pelo seu "catraio", que durante alguns anos recuperou com a ajuda de alguns amigos, e que agora navega de vez em quando pelas águas serenas do rio Tejo, e não só.

Aqui ficam as imagens que foram transmitidas pela SIC, ontem, quarta-feira, dia 28 de Outubro.

Só é pena que a SIC não disponibilize a primeira parte da reportagem, onde o João Fortuna conta a história da recuperação do "catraio", mas se por acaso for possível, disponibilizaremos a sua visualização aqui no blog.


video



Colaboração do Bardino Vitor Martinez.



25 de outubro de 2009

FIGURAS DA VILA 16

JOSÉ DE CASTRO
ACTOR, (1931-1977)

"Sempre quis ser aquilo que sou, não posso queixar-me. Cada pessoa tem que descobrir os seus impulsos e segui-los, faz parte do caminho para a sua unidade".


"Devemos sempre reivindicar tempo livre para podermos viver, realizar aquilo que temos no mais íntimo, aquilo que se prende ao mistério fundamental da existência".

José de Castro



Obrigado, Zé.





Fim da parte IV.


Colaboração do Bardino Vitor Martinez.



FIGURAS DA VILA 15

JOSÉ DE CASTRO
ACTOR, (1931-1977)


José de Castro, nas suas diversas facetas como actor, actua também no "Frou-Frou", um café-concerto dirigido por Sérgio de Azevedo, onde participa no musical "Esta Noite às 11", incarnando "Chez Madame Artur".

Faz uma digressão pelos Estados Unidos e Canadá, juntamente com Simone de Oliveira e Io Apollony, entre outros.

Os discos também registam a sua voz em dez deles, declamando poemas em cinco, três com números de revistas, e dois com textos didácticos.

José de Castro trabalhou nas empresas de Maria Lalande, Alma Flora, Vasco Morgado, Amélia Rey Colaço-Robles Monteiro, Teatro Estúdio de Lisboa, Companhia Portuguesa de Comediantes, de Sérgio de Azevedo, José Miguel, Somos Dois, Gente Nova em Férias, Teatro Experimental de Cascais e Teatro Maria Matos.

No cinema participa em três filmes: "29 Irmãos", de Augusto Fraga, "Poly au Portugal" e "Santa Aliança", de Eduardo Geada.



No filme "29 Irmãos".


Na RTP, José de Castro contracena com Amália Rodrigues na peça de teatro "A Sapateira Prodigiosa", e com Mariana Rey Monteiro em "O Rei Está a Morrer". Faz outras peças de tele-teatro, nomeadamente, "História de um Jardim Zoológico", "Seara de Vento", "Sinfonia Incompleta", "Noite de Natal" e "Legenda do Cidadão Miguel Lino".

Aliás, este trabalho, "Legenda do Cidadão Miguel Lino", de Miguel Franco, que subiu à cena em 1975, no Teatro Maria Matos, foi a sua última peça.



Com Benjamim Falcão e Vitor de Sousa,
na sua última peça, "Legenda do Cidadão Miguel Lino",
em 1975.



Pouco tempo depois é operado em Santa Maria. Uma recaída leva-o de novo ao hospital.

Morre no dia 6 de Outubro de 1977, com 46 anos de idade, no Hospital de Santa Maria, vítima de cancro no pulmão. Sabia que o seu cancro era mortal, mas nunca quis que os que o rodeavam, o percebessem. Nunca se lamentou, nem nunca deixou de fumar!

Foi sepultado no Cemitério de Oeiras, e no seu funeral, levou sobre o seu caixão, uma bandeira do PCP.

Foi galardoado com o Prémio da Crítica pelas peças "Processo de Jesus" e "O Rei Está a Morrer"; recebe também o Prémio Eduardo Brasão por "Romeu e Julieta" e o Prémio da Imprensa, por "O Tempo e a Ira".



"O Rei Está a Morrer", Prémio da Crítica.


Recebeu ainda o "Prémio de Imprensa" (1958/1964/1968/1970) e o de "Melhor Actor Português" (1962/1972).

Amigos e admiradores contribuem para a execução de um monumento em sua memória, da autoria do escultor Joaquim Correia, e situado na Praça 5 de Outubro, na sua terra natal, Paço de Arcos, tendo sido inaugurado a 25 de Maio de 1989.



Conjunto escultórico dedicado a José de Castro,
em Paço de Arcos.






Fim da Parte III.


Colaboração do Bardino Vitor Martinez.