31 de dezembro de 2009

2010

A Bardinagem deseja a todos um

30 de dezembro de 2009

VIVA 2010!


O ano de 2009 está a terminar e não queríamos que isso acontecesse sem fazermos aqui um breve balanço do que foi o blog d'OS BARDINOS durante este ano.

Julgamos, em primeiro lugar, que atingimos em pleno, aquilo a que nos propusemos quando pensámos em utilizar o blog como meio de intervenção na vida social, cultural e não só, da nossa comunidade.

O blog esteve "hibernado" um pouco durante alguns meses, mas a partir do mês de Julho arrancou em definitivo para realizar os projecto que tínhamos em mente.

E assim sendo, e com a possibilidade a partir do início do mês de Agosto, de poder monitorizar o número de visitas que por aqui apareciam, podemos constatar, com alguma satisfação até do dever cumprido, que no final do ano e durante cinco meses tivemos praticamente 7.000 visitas, o que nos dá uma média de 1.400 visitas mensais, ou seja, quase 50 visitas diárias. Para um blog com, praticamente, nenhuma publicidade, pode-se considerar muito bom.

Fizemos intervenções a nível do funcionamento de algumas instituições e equipamentos da nossa vila, chamando a atenção para situações que considerávamos anómalas e também congratulando-nos, quando foi caso disso, com iniciativas que fazem, de algum modo, progredir Paço de Arcos.

Tivemos também o cuidado de ter aqui uma vertente cultural, dando a conhecer não só a história da nossa vila, como também as histórias e as estórias de quantos por aqui passaram e por cá ainda andam, felizmente.



Demos também a conhecer algumas actividades do nosso grupo. Poucas é verdade, e limitadas praticamente às nossas reuniões em Assembleia Geral, nome pomposo que a bardinagem dá ao seu jantar mensal de confraternização. Queremos, e estamos convictos que isso irá acontecer mais cedo ou mais tarde, que outras actividades partam da iniciativa do nosso grupo, pois "isto" ainda está no início e há muita coisa a fazer e os tempos que aí vêm terão de ser aproveitados em novas realizações dentro do grupo.

Apenas um lamento, já repetido mais de uma vez, mas que queremos deixar aqui novamente expresso: é pena que dentro do grupo da bardinagem não haja mais participação aqui neste privilegiado meio de comunicação que é o blog. Temos participantes do grupo com valor e conhecimentos mais que suficientes para colaborarem com mais assiduidade no blog, para este não se restringir a uma colaboração quase monocórdica de um ou dois elementos do grupo.

Esperamos que o próximo ano traga a essa bardinagem a vontade e a disponibilidade para colaborarem aqui no blog, para que a nossa intervenção, a todos os níveis, seja ainda mais marcada que aquela que acontece por agora, que, temos a noção disso mesmo, ainda é muito ténue.

Acima de tudo e de todos está o interesse da nossa terra, Paço de Arcos, "A Vila Mais Charmosa de Portugal", e é por ela que nos bateremos com todas as nossas forças, para que este vila seja, cada vez mais, um lugar onde "é um privilégio morar"!!

A todos aqueles que por aqui passaram, com maior ou menor assiduidade, a todos os que por aqui vierem a passar e a nos ler, enfim, a todos UM FELIZ ANO DE 2010!







Colaboração do Bardino Vitor Martinez.


28 de dezembro de 2009

MONOGRAFIA DE PAÇO DE ARCOS (Apontamentos) 08

_________________________


FIGURAS ILUSTRES QUE VIVERAM
EM PAÇO DE ARCOS




LUCIANO CORDEIRO


Nomes ilustres na vida política e literária portuguesa, nomes de homens que se distinguiram pelo seu talento e pelo seu heroísmo habitaram, por períodos mais ou menos longos, a vila adormecida à beira do Tejo.

D. ANTÃO MARTINS HOMEM - Viveu, no Palácio dos Arcos, em 1490.

D. TERESA EUFRÁSIA DE MENESES - Instituidora do morgadio em Paço de Arcos, viveu em 1698 no Palácio dos Arcos e cedeu o terreno para a construção da capela do Senhor Jesus dos Navegantes.

D. JORGE HENRIQUES PEREIRA DE FARIA - 8º Senhor das Alcáçovas, de Reguengo de Alcalá e de Figueiró da Granja, veador da Rainha D. Maria Sofia de Neubourg, encarregado por D. Pedro II da educação dos infantes D. António e D. Manuel, foi o primeiro dos Alcáçovas que habitou o Palácio dos Arcos.

VISCONDE DE BESSONE, TOMÁS MARIA BESSONE - Rico comerciante da praça de Lisboa, Visconde de Bessone, desde 22 de Outubro de 1870, mandou edificar o palacete da Quinta do Relógio, onde viveu durante muitos anos.

D. CAROLINA CORONADO - Célebre poetisa espanhola e senhora de sociedade que recebeu durante muito tempo no seu palacete cor de rosa a visita dos grandes escritores portugueses, Fialho de Almeida, Júlio de Castilho e Sousa Viterbo.

HORÁCIO JUSTAS PERRY - Encarregado de negócios dos Estados Unidos em Madrid, casado com a grande poetisa Carolina Coronado, comprou a Quinta do Relógio ao Visconde de Bessone e nela viveu bastante tempo.

A CÉLEBRE FAMÍLIA MENESES - Que habitou na Quinta da Terrugem, onde deram festas encantadoras no seu palacete de tradição secular. Convidavam para estas festas a nobreza da região, em especial a Condessa da Torre, toda a família Meneses, os Saldanhas, a Viscondessa do Torrão, a Viscondessa de Barcelinhos, a Baronesa de Salvaterra de Magos, a Viscondessa de Andaluz, Mascarenhas, Lencastres, etc.

D. JORGE DE MENESES - Que evitava a corte e amava a vida da lavoura e da caça, era casado com D. Leonor Clara de Portugal, que era conhecida na corte e em toda a cidade de Lisboa por a "Flor da Murta", foi amante do Rei D. João V, o Magnânimo. D. Jorge de Meneses viveu cinco anos entre os muros da Quinta da Terrugem, lavrando, cavando, educando os filhos, indiferente à "glória" da Flor da Murta.

OS MARQUESES DA FRONTEIRA, OS VISCONDES DE CORUCHE, MARQUESES DE POMARES E CONDE DE PORTO COVO - Tinham nesta localidade as suas belas moradias. Não faltou portanto a fidalguia. "Altas personagens de real e elevada jerarquia vieram com a sua presença enobrecer e aumentar o brilhantismo do sítio já de si tão alegre e distinto".

LUCIANO CORDEIRO - Distinto escritor que no verão de 1895 escreveu em Paço de Arcos o livro intitulado "Como se perdeu Ormuz".

JAIME ARTUR DA COSTA PINTO - Pela sua influência, quer como deputado, quer como presidente da Câmara, conseguiu importantes obras, entre outras, a ampliação e conclusão da Avenida Marquês de Pombal e a abertura da Avenida Patrão Joaquim Lopes. Paço de Arcos prestou-lhe na devida oportunidade as homenagens de gratidão de que se tornou digno e ainda hoje a sua memória é evocada com merecida saudade.

LINO DA ASSUNÇÃO - Orador de mérito que proferiu um belo discurso sobre a vida heróica do Patrão Lopes, na sessão solene, realizada em 21 de Agosto de 1896, para a inauguração do retrato do herói na Estação de Socorros a Náufragos.

E tantos outros de difícil enumeração.

Entre os homens que viveram em Paço de Arcos e que mais se distinguiram pelo seu heroísmo ergue-se, como estrela de primeira grandeza, a figura legendária do benemérito Patrão Joaquim Lopes.





Texto de M.P. Videira em, "Monografia de Paço de Arcos (Apontamentos), 1947.




Colaboração do Bardino Vitor Martinez.



MONOGRAFIA DE PAÇO DE ARCOS (Apontamentos) 07

___________________________


FIGURAS ILUSTRES NASCIDAS
NA VILA DE PAÇO DE ARCOS


Paço de Arcos teve e tem alguns filhos ilustres.


CONDE DE PAÇO DE ARCOS

Nasceu nesta localidade em 14 de Dezembro de 1834, tendo aqui aprendido as primeiras letras. Oficial distinto da nossa Marinha de Guerra, desempenhou o lugar de Governador de Macau. Mais tarde foi nomeado Governador Civil de Lisboa. Foi deputado e par do reino. Em 1891, nomeado nosso Ministro Plenipotenciário no Brasil, ali teve recepção brilhante pela colónia portuguesa.



PEDRO CORREIA DA SILVA ( Irmão do Conde de Paço de Arcos)

Nasceu, também, nesta povoação. Foi um jornalista distinto, fundador de vários jornais, devendo-lhe como editor a publicidade de várias e importantes obras.



CONDE DE S. JANUÁRIO

Foi outro varão ilustre que nasceu em Paço de Arcos, no dia 31 de Março de 1829. Militar distinto, foi, como seu primo, o Conde de Paço de Arcos, Governador de Macau e Timor. Alistou-se no partido progressista e exerceu as funções de Governador Civil do Porto e Braga. Também sobraçou, em épocas diferentes, por mais de uma vez, as pastas da Marinha e da Guerra. Foi nomeado nosso Ministro Plenipotenciário na China.



CARLOS BONVALOT

Pintor ilustre e aluno laureado das Academias de Belas Artes, de Lisboa e de Paris. Em muitos museus do País há belos trabalhos, que revelam o seu verdadeiro génio artístico. Morreu novo, quando ainda havia muito a esperar da sua vocação para a arte que abraçara. É obra sua a pintura dos quadros que ornamentam o tecto da igreja de Santo António do Estoril.



CARLOS VIEIRA RAMOS

Comissário dos Serviços de Emigração e autor de vários livros sobre essa especialidade. Nos fins da sua vida dedicou-se, com todo o entusiasmo, à reorganização e comando da benemérita Corporação dos Bombeiros Portugueses, que representou em vários congressos, não só no nosso País, como no estrangeiro.





Texto de M.P. Videira em, "Monografia de Paço de Arcos (Apontamentos), 1947.




Colaboração do Bardino Vitor Martinez.


MEMÓRIAS DA BARDINAGEM 12


Não queremos acabar o ano de 2009 sem deixar aqui algumas das memórias mais marcantes da música que ouvíamos há mais de 40 anos.

E para isso, escolhemos algumas canções que foram símbolo de uma época, a que se convencionou chamar de "Anos 60", deixando aqui a sua interpretação por nomes que ainda hoje são recordados e conhecidos de todos nós!!!

Aqui ficam portanto essas memórias, com votos que o novo ano de 2010 vos traga a todos um tempo de felicidade e prosperidade!!!


video
The Rolling Stones - (I Can't Get No) Satisfaction (1965)



video
Manfred Mann - Do Wah Diddy Diddy (1964)



video
Scott McKenzie - (Let's Go To) San Francisco (1967)



video
Herman's Hermits - No Milk Today (1966)



video
Procol Harum - A Whiter Shade Of Pale (1967)



video
The Byrds - Mr. Tambourine Man (1965)



video
The Walker Brothers - The Sun Ain't Gonna Shine Anymore (1966)



video
Sandie Shaw - Puppet On A String (1967)


E os franceses também!


video
Christophe - Aline (1965)



video
Les Chats Sauvages - Oh! Lady (1962)



video
Sheila - Le Sifflet Des Copains (1963)


E para terminar, uma memória bem portuguesa!!!


video
Fernando Tordo - Tourada (1973)





Colaboração do Bardino Vitor Martinez.


GRANDE VENCEDOR

GLÓRIA para Paço de Arcos

No âmbito das comemorações do nonagésimo aniversário do Clube de Futebol “Os Belenenses”, teve lugar no passado dia 29 de Novembro a 3ª edição da Corrida/Caminhada “Salésias"(*) ao Restelo”, que liga os dois lugares mais importantes da história belenense.

A glória vem do facto de ter sido um jovem Paçoarquense (também atleta belenense) a cortar a meta em primeiro lugar. Glória maior para o jovem, nado, criado e residente em Paço de Arcos, e para esta terra pelo facto (quase que insólito) de ter apenas cinco anos de idade.

Para a história aqui fica o único registo fotográfico conseguido, em virtude do inédito/surpresa da situação, que apanhou os fotógrafos de serviço de surpresa.


(*) Primeiro campo relvado para a prática desportiva em Portugal.


Colaboração do Bardino Fernando Reigosa.



21 de dezembro de 2009

NATAL 2009


A bardinagem deseja a todos os que por aqui passarem, um Bom e Santo Natal, com muitas prendas e muita saúde, e um Ano Novo cheio de prosperidade e com muita felicidade, votos estes, que se estendem em particualr a todos os paço-arquenses, a quem deixamos aqui votos que a nossa terra para o próximo ano seja também uma vila próspera e feliz!


Colaboração do Bardino Vitor Martinez.


18 de dezembro de 2009

PASSEIO MARÍTIMO


Há uns dias atrás fomos fazer o nosso "footing" para o Passeio Marítimo, "a menina dos olhos lindos" de Paço de Arcos, e assim que lá chegámos deparámos logo com o que se vê na foto abaixo: no sítio onde estava o quiosque dos gelados, localização com a qual já aqui deixámos a nossa discordância, está agora "a céu aberto", presume-se que a instalação de esgoto e electricidade do referido quiosque.

Pergunta-se: E vai ficar assim todo o Inverno, até à próxima época balnear??!!




Depois, mais à frente, na zona junto às Fontainhas e no percurso em Santo Amaro, é o que se vê nas fotos abaixo: grafitis e mais grafitis ou lá o que sejam aqueles desenhos, que ornamentam um grande bocado do passeio e que dão um aspecto "porco" e desleixado ao mesmo!


Não se pode limpar aquilo e deixar o pessoal dos grafitis fazer a sua arte (sim, que por paradoxal que pareça, temos em conta que o grafiti é uma arte e uma arte que exige uma capacidade técnica fora do comum!), em local próprio, como aliás foi feito na passagem subterrânea que dá acesso à praia de Paço de Arcos??!!




É que assim nem eles, os grafitistas, fazem algo que se veja, nem nós, que vemos aqueles "desenhos", gozamos alguma coisa com aqueles rabiscos!!!





Finalmente mais uma vez deixamos aqui um apontamento muito negativo sobre uma peça de mobiliário que foi colocada no Passeio Marítimo com o objectivo de ser útil e prestável aos passeantes, mas que afinal só "estrova"!!!

Consegue perceber por esta foto a que nos referimos??!!


E por esta??!! Já lá chegou ou não??!!


Pois é!!! Estamos a referir-nos aos sanitários que foram colocados junto ao passeio, nas Fontainhas, e que parece que até agora a única utilidade que tiveram foi a de aliviar os bolsos de alguns incautos e "aflitos" que, como eu, se quiseram servir dos mesmos.


A pergunta que se faz é: E NÃO SE PODE.... PÔR AQUELA M.... A FUNCIONAR???!!!


Colaboração do Bardino Vitor Martinez.


ESCOLA DE ARTES DECORATIVAS DO BUGIO

EXPOSIÇÃO COLECTIVA DA ESCOLA
DE ARTES DECORATIVAS
DO BUGIO

A Escola de Artes Decorativas do Bugio, sob a direcção da nossa querida amiga e paço-arquense Ana Oliveira e Costa, realizou na passada semana a sua Exposição Colectiva Anual, como sempre englobada nas comemorações do aniversário da Freguesia de Paço de Arcos.


Um aspecto geral da exposição.


Foi uma excelente exposição, com muitos trabalhos interessantes e de grande qualidade, tendo registado na sua inauguração, precisamente no dia 7 de Dezembro, dia da Freguesia, uma grande afluência de visitantes, o que nos deixa particularmente satisfeitos.


Diversos trabalhos das alunas da escola.


Integrada na exposição teve lugar uma venda de material para utilização nas Artes Decorativas, assim como a realização, durante a semana, de workshops sobre as diversas técnicas utilizadas precisamente nas Artes Decorativas.


Ana Oliveira e Costa com alguns elementos do executivo da
Junta e da Assembleia de Freguesia de Paço de Arcos.




Aspecto dos visitantes e da mesa de venda
de material para pintar.



Que tenha tudo decorrido dentro das expectativas da Ana é o que a bardinagem pode desejar e daqui envia votos que para o ano o evento se repita com o mesmo sucesso ou maior ainda, que teve este ano.


Pormenor de trabalhos das alunas da escola.


Apenas temos de pedir à Ana que nos desculpe por este ligeiro atraso na divulgação da iniciativa, mas ela também sabe e compreende o porquê de, às vezes, estes pequenos atrasos existirem.


Durante o beberete que se seguiu à inauguração.


Felicidades para a Ana e para a Escola de Artes Decorativas do Bugio!




Colaboração do Bardino Vitor Martinez.


AJUDAR AS CRIANÇAS DE TIMOR


Os Bardinos estão atentos não só ao que se passa na nossa vila, como também ao que se vai passando por esse mundo fora.

É o caso deste pedido que nos chegou via e-mail e que, com todo o gosto, aqui divulgamos.


Caros amigos,

Alguns sabem e outros nem por isso (e assim aqui vai a notícia) mas estou em Timor a dar aulas na UNTL (Universidade Nacional de Timor Leste) no âmbito de uma colaboração com a ESE do Porto.

Aquilo que vos venho pedir é o seguinte: livros. Não vou dar a grande conversa que é para montar uma biblioteca ou seja o que for, porque não é. O que se passa é o seguinte... não sei muito bem como funcionam as instituições, nem fui mandatada para angariar seja o que for, mas o que é certo é que sou (somos!) muitas vezes abordados na rua por pessoas que desejariam aprender português mas não possuem um livro sequer e vão pedindo, o que é muito bom.

O que é certo é que a minha biblioteca pessoal não suportaria tanta pressão e nem eu, nos míseros 50 quilos a que tive direito na viagem, pude trazer grande coisa para além dos livros de trabalho de que necessito.



COMO MANDAR?

Basta dirigirem-se aos correios (CTT) e mandarem uma encomenda tarifa económica para Timor (insistam porque nem todos os funcionários conhecem este tarifário!) e mandam a coisa por 2,49 €. Claro que a encomenda não pode exceder os 2 quilos para poder ser enviada por este preço.

Devem enviar as encomendas em meu nome (Joana Alves dos Santos) para:
Embaixada de Portugal em Díli
Av. Presidente Nicolau Lobato
Edifício ACAIT
Díli - TIMOR LESTE



E O QUE MANDAR?

Mandem por favor livros de ficção, romances, novela, ensaio, livros infantis etc, etc. Evitem gramáticas e manuais escolares. Dicionários, mesmo que um pouquinho desatualizados são bem vindos.

Este critério é meu e explico porquê. Alguns timorenses (estudantes e não só) são um bocado fixados em aprender gramática mas ainda não têm os skills básicos de comunicação. Parece-me melhor ideia que possam ler outras coisas, deixar-se apaixonar um bocadinho pelas histórias mesmo que não entendam as palavras todas, do que andarem feitos tolinhos a marrar manuais e gramáticas. O caso dos dicionários é outro. Um aluno, por exemplo, usa um dicionário português-inglês para tentar adivinhar o significado das palavras. Como o inglês dele também não é grande charuto imaginam como é a coisa.

Bom, espero ter vendido bem o peixe do povo timorense. Falam pouco e mal mas na sua grande maioria manifesta simpatia pela língua portuguesa. De qualquer forma isto não vai lá (muito sinceramente) com umas largas dezenas de professores portugueses por cá. É preciso ter a língua a circular em vários meios e suportes. Espero que respondam ao meu apelo!! Eu por cá andarei sempre com um livrito na carteira para alguém que peça!


Joana Alves dos Santos



Colaboração d'Os Bardinos.


17 de dezembro de 2009

EXPOSIÇÃO DE CARLOS BONVALOT EM CASCAIS


Fomos visitar a exposição de Carlos Bonvalot no Museu-Biblioteca Condes de Castro Guimarães, em Cascais, denominada "Cascais de Carlos Bonvalot".

É uma exposição que merece a pena visitar, por todos os motivos e, para nós paço-arquenses convictos, mais ainda.

Fica aqui o convite a todos os que nos lerem, para irem até Cascais e visitar a exposição. Carlos Bonvalot merece-o.

E já agora aproveitem para visitar o Museu-Biblioteca, que é um edifício muito original e muito bem conservado.

Aqui ficam algumas imagens de trabalhos de Carlos Bonvalot representados na exposição.




















Folheto da Exposição


Horário da Exposição:
De 3ª a 6ª Feira - Das 10 às 17 horas
Sábados e Domingos - Das 10 às 13 e das 14 às 17 horas

Encerra: às Segundas-feiras, 1 de Janeiro, Domingo de Páscoa, 1 de Maio e 25 de Dezembro

Entrada Gratuita







Colaboração do Bardino Vitor Martinez.