1 de setembro de 2010

AS FESTAS DE PAÇO DE ARCOS 04

FESTAS DO SENHOR JESUS
DOS NAVEGANTES


"...De anno para anno augmentam em brilhantismo as festas ao Senhor Jesus dos Navegantes o que demonstra a crescente importância de Paço d'Arcos.

Já não ha duvida que as que vão realisar-se nos dias 29 e 30 de Setembro e 1 de Outubro hão de ser excepcionalmente brilhantes quantas até hoje se teem feito, em bom gosto, riqueza e solemnidade.

Nem o contrario se deveria esperar desde que a patrociná-las appareceram os nomes prestigiosos dos srs. Condes de S. Januário e de Porto Covo.

Todo Paço d'Arcos se prepara para receber condignamente os seus milhares de visitantes e cada qual á porfia procura um novo attractivo ou offerece mais um elemento para o bom êxito de tão deslumbrantes festejos.

Não se poupam esforços, não se conhecem fadigas, não se accusam desalentos; todos trabalham para o mesmo fim, com ardor, com firmeza, com dedicação.

Assim as festas projectadas serão o "clou" da actual epocha balnear, que tão animada tem decorrido.

A commissão procurou e conseguiu organisar o seu programma de forma que desde a primeira hora de festa até á ultima as attracções se succedam sem interrupção.




O programma, que em seguida publicamos, não é official, mas só será alterado no sentido de lhe ser introduzido mais algum attractivo.

Dia 28. - Procissão, conduzindo d'Oeiras para Paço d'Arcos a imagem de Nossa Senhora da Atalaya; ladainha á entrada da imagem na ermida do Senhor Jesus dos Navegantes.

Dia 29. - Bodo a 50 pobres.

As maquinas passarão em desfile ante um jury de senhoras que conferirá o prémio da commissão uma riquíssima fita bordada á byciclette melhor iluminada e adornada havendo mais dois prémios offerecidos pelo Velo-Club.

Durante a entrega dos prémios toda a Avenida Marquez de Pombal será illuminada a fogos de Bengala o que deve produzir um effeito phantastico.

Pensa-se em organísar uma grande "marche-aux-flambeaux", que acompanhará o Velo Club desde a entrada da povoação até á Avenida Marquez de Pombal.

Dia 1. - Exercicio do pessoal e material do Instituto de Soccorros a Náufragos; simulação de um naufrágio, saída do salva-vidas.

Festa ao martyr S. Sebastião.

Torneio de fitas expressamente pintadas e bordadas pelas senhoras da colónia balnear; corridas de púcaros e de saccos; subida ao mastro de "cocagne", no topo do qual será collocado um valioso prémio; continuação do arraial; musica da Armada Real; ascensão de balões luminosos; fogo do ar e um excellente fogo preso fabricado por um dos primeiros pyrotechnicos de Lisboa.

É, como se vê, um programma írressistive! e que ha-de chamar a Paço de Arcos extraordinária concorrência.

Até hontem tinham-se recebido para o bazar 1694 prendas, esperando-se ainda muitas outras.

A commissão roga a todas as pessoas a quem enviou circulares pedindo prendas, e de quem não teve ainda a honra de receber resposta, o favor, que muito agradece, de o fazerem até ao dia 23 do corrente.

Lista das pessoas que enviaram prendas:

Condessa de S. Januário, D. Julteta da Cunha e Oliveira, D. Maria Pereira de Sampaio, D. Anna ...".




Possivelmente as festas do ano de 1900 foram das mais esplendorosas, talvez pela coincidência da passagem por Paço de Arcos do Círio de Nossa Senhora da Atalaia, vindo de Oeiras, da festa da Nossa Senhora das Mercês, seu orago, sendo o seu trajecto feito por Paço de Arcos, de onde embarcava para Aldeia Galega (hoje Montijo) numa fragata expressamente fretada, e do Círio da Nossa Senhora do Cabo, que a paróquia de Cascais iria receber em Carcavelos, após partida da freguesia lisboeta da Ajuda.

O primeiro dia da festa caiu a 28 de Setembro, tendo sido conduzida processionalmente a primeira imagem da igreja matriz de Oeiras, Igreja da Nossa Senhora da Purificarão até à nossa ermida, sendo no dia seguinte distribuído um bodo cru a 50 pobres: "carne, arroz, toucinho, chouriço, pão e dez reis em dinheiro".

A 30, depois de rezada missa solene, a grande instrumental, com bênção de medalhas, ao começo da tarde, deu entrada o Círio da Nossa Senhora do Cabo, após o que se organizou a procissão com as irmandades do Santíssimo, do Mártir São Sebastião e Nossa Senhora das Dores que acompanharam as imagens do Senhor Jesus dos Navegantes, Nossa Senhora da Bonança e do Menino Jesus, decorrendo a l de Outubro a festa em louvor de São Sebastião.

A acompanhar toda esta religiosidade, tão grata ao coração das gentes de Paço de Arcos, decorreram igualmente os festejos civis, que foram deslumbrantes segundo relatos da imprensa da época, trazendo até nós a fina flor da aristocracia.




As iluminações foram feéricas, tendo sido armado um coreto provisório - o definitivo seria inaugurado um ano depois - onde a banda da armada real tocou até à meia-noite, tendo as vistosas ornamentações estado a cargo de um técnico da Sociedade de Geografia de Lisboa.

A Avenida Marquês de Pombal estava iluminada com palmas de vinte lumes e nas ruas os bicos de gás foram substituídos por focos incandescentes.

A ermida, aluminada por um renque de gás, apresentava na fronteira duas estrelas luminosas e as iniciais do patrono da festa: Senhor Jesus dos Navegantes - SJN.

Já nesse tempo se vendiam rifas, só que eram mais "personalizadas" pois davam-se ao luxo de serem "versejadas", o que dava a possibilidade de um galanteio do ofertante à sua amada, a par de doces e magníficos brindes.

Na barraca do bazar podiam-se admirar quatro painéis com as armas de todas as cidades do reino, bem como uma representação cintilante do astro-rei.

E, para emprestar ainda um maior entusiasmo aos circunstantes, o Velo-Clube fez um desfile de bicicletas enfeitadas e iluminadas, proporcionando ao melhor participante uma riquíssima fita bordada, havendo ainda mais dois prémios oferecidos pelo clube organizador.
"Paço de Arcos vestiu-se de galas para receber os forasteiros".






Colaboração do Bardino Vitor Martinez.


1 comentário:

Me Hate disse...

O "Stand do mel" deve ser das mais antigas e sempre presentes "banquinhas" que me lembro fazerem parte aqui das festas. O senhora parece que não envelhece mas, o tempo vai passando...

;)

Ana Mamede