28 de dezembro de 2009

MONOGRAFIA DE PAÇO DE ARCOS (Apontamentos) 08

_________________________


FIGURAS ILUSTRES QUE VIVERAM
EM PAÇO DE ARCOS




LUCIANO CORDEIRO


Nomes ilustres na vida política e literária portuguesa, nomes de homens que se distinguiram pelo seu talento e pelo seu heroísmo habitaram, por períodos mais ou menos longos, a vila adormecida à beira do Tejo.

D. ANTÃO MARTINS HOMEM - Viveu, no Palácio dos Arcos, em 1490.

D. TERESA EUFRÁSIA DE MENESES - Instituidora do morgadio em Paço de Arcos, viveu em 1698 no Palácio dos Arcos e cedeu o terreno para a construção da capela do Senhor Jesus dos Navegantes.

D. JORGE HENRIQUES PEREIRA DE FARIA - 8º Senhor das Alcáçovas, de Reguengo de Alcalá e de Figueiró da Granja, veador da Rainha D. Maria Sofia de Neubourg, encarregado por D. Pedro II da educação dos infantes D. António e D. Manuel, foi o primeiro dos Alcáçovas que habitou o Palácio dos Arcos.

VISCONDE DE BESSONE, TOMÁS MARIA BESSONE - Rico comerciante da praça de Lisboa, Visconde de Bessone, desde 22 de Outubro de 1870, mandou edificar o palacete da Quinta do Relógio, onde viveu durante muitos anos.

D. CAROLINA CORONADO - Célebre poetisa espanhola e senhora de sociedade que recebeu durante muito tempo no seu palacete cor de rosa a visita dos grandes escritores portugueses, Fialho de Almeida, Júlio de Castilho e Sousa Viterbo.

HORÁCIO JUSTAS PERRY - Encarregado de negócios dos Estados Unidos em Madrid, casado com a grande poetisa Carolina Coronado, comprou a Quinta do Relógio ao Visconde de Bessone e nela viveu bastante tempo.

A CÉLEBRE FAMÍLIA MENESES - Que habitou na Quinta da Terrugem, onde deram festas encantadoras no seu palacete de tradição secular. Convidavam para estas festas a nobreza da região, em especial a Condessa da Torre, toda a família Meneses, os Saldanhas, a Viscondessa do Torrão, a Viscondessa de Barcelinhos, a Baronesa de Salvaterra de Magos, a Viscondessa de Andaluz, Mascarenhas, Lencastres, etc.

D. JORGE DE MENESES - Que evitava a corte e amava a vida da lavoura e da caça, era casado com D. Leonor Clara de Portugal, que era conhecida na corte e em toda a cidade de Lisboa por a "Flor da Murta", foi amante do Rei D. João V, o Magnânimo. D. Jorge de Meneses viveu cinco anos entre os muros da Quinta da Terrugem, lavrando, cavando, educando os filhos, indiferente à "glória" da Flor da Murta.

OS MARQUESES DA FRONTEIRA, OS VISCONDES DE CORUCHE, MARQUESES DE POMARES E CONDE DE PORTO COVO - Tinham nesta localidade as suas belas moradias. Não faltou portanto a fidalguia. "Altas personagens de real e elevada jerarquia vieram com a sua presença enobrecer e aumentar o brilhantismo do sítio já de si tão alegre e distinto".

LUCIANO CORDEIRO - Distinto escritor que no verão de 1895 escreveu em Paço de Arcos o livro intitulado "Como se perdeu Ormuz".

JAIME ARTUR DA COSTA PINTO - Pela sua influência, quer como deputado, quer como presidente da Câmara, conseguiu importantes obras, entre outras, a ampliação e conclusão da Avenida Marquês de Pombal e a abertura da Avenida Patrão Joaquim Lopes. Paço de Arcos prestou-lhe na devida oportunidade as homenagens de gratidão de que se tornou digno e ainda hoje a sua memória é evocada com merecida saudade.

LINO DA ASSUNÇÃO - Orador de mérito que proferiu um belo discurso sobre a vida heróica do Patrão Lopes, na sessão solene, realizada em 21 de Agosto de 1896, para a inauguração do retrato do herói na Estação de Socorros a Náufragos.

E tantos outros de difícil enumeração.

Entre os homens que viveram em Paço de Arcos e que mais se distinguiram pelo seu heroísmo ergue-se, como estrela de primeira grandeza, a figura legendária do benemérito Patrão Joaquim Lopes.





Texto de M.P. Videira em, "Monografia de Paço de Arcos (Apontamentos), 1947.




Colaboração do Bardino Vitor Martinez.



1 comentário:

Filipe Colpo disse...

Olá. Estou pesquisando a Carolina Coronado e sei que viveu nesta Quinta da Terrugem. Poderia me informar a localização deste imóvel? Não consigo encontrar. Agradeço muito sua ajuda.